domingo, 12 de fevereiro de 2017

Quadrilhas desenham o fim da Lava Jato


A movimentação liderada por Temer e Aécio Neves para ELIMINAR a Lava Jato é toda feita à luz do dia e diante da imprensa e da sociedade civil. Conspirações e acordos escusos já não são mais segredos e muito menos feitos às sombras do Poder. Tudo é feito na cara do POVO, sem qualquer constrangimento dos bandidos ou de suas quadrilhas constituídas. O deboche e a falta de vergonha na cara que marca as faces de Temer, Aécio Neves, Rodrigo Maia e Eunício de Oliveira com relação à sociedade civil é no mínimo extrema e nojenta.
Temer se cercou de todos os lados para não ser preso como bandido que é, e contou com apoio de todo o PSDB e de todos os parlamentares do PMDB, bem como, obteve apoio irrestrito dos demais envolvidos nas delações premiadas da Odebrecht. Pelo menos 320 picaretas foram denunciados como corruptos, ladrões e bandidos, e todos estão com Temer. Temer indicou o tucano Alexandre de Moraes para o STF e colocou outro bandido investigado na Lava Jato no Conselho de Constituição e Justiça ao nomear Edison Lobão para o cargo. Agora Temer deve nomear Renan Calheiros para o Ministério da Justiça. O objetivo é AFUNDAR de vez com a Lava Jato e enfraquecer as ações do Ministério Público Federal.
O senador ladrão, Edson Lobão, presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, disse que pensa em dar celeridade ao projeto de abuso de autoridade, aquele que vai amordaçar as atuações dos juízes e promotores na Lava Jato. O projeto está nas mãos de Maia e vem sendo trabalhado por Aécio Neves, principal articulador da Lei no Senado e entre parlamentares envolvidos na Lava Jato.
“Esse projeto já estava no plenário com regime de urgência e com um relator nomeado, que é o Roberto Requião (PMDB-PR). O relator é aquele que diz ao presidente que está com o seu parecer pronto ou não e pede pauta. Então, nessa decisão aí, valerá muito mais a posição do relator do que a minha. A relatoria diz que está em condições de votar e pede para que seja incluída na pauta.”, declarou acrescentando que colocará em votação.
Lobão declarou ainda que não há inconstitucionalidade na medida que propõe anistiar o caixa 2 e perdoar os crimes de corrupção dos políticos. “Eu quero dizer que é constitucional a figura da anistia, qualquer que ela seja”, afirmou. Ele também defendeu mudanças na legislação que trata das colaborações premiadas. “Delação só deve ser admitida com o delator solto.” O fim da Lava Jato começa agora!
Politicamente Irado

Postar um comentário