quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Mulheres barbadas procuram propostas de casamento na Índia


Na índia, três meninas sofrem com uma rara mutação apelidada de "síndrome do lobisomem". Savita, Monisha e Savitri (23, 18 e 16 anos respectivamente) têm o corpo coberto de pêlo por terem hipertricose universal congênita, uma doença hereditária transmitida pelo pai e que afeta uma em cada um bilhão de pessoas. A única forma de se verem livres da aparência seria com um tratamento caro a laser. As informações foram passadas pelo site do Mail Online.

A mãe das garotas teve um casamento arranjado quando ela tinha ainda 12 anos. Pela cultura local, a noiva não tinha se encontrado com o marido até o dia do casamento, quando finalmente viu que o homem sofria da doença. A fotografia do pai, morto em 2007, permanece em destaque na parede da família.
Integrantes de um grupo de seis irmãs, as três garotas dizem sonhar em poder crescer, se casar e ter uma família, porém são constantemente discriminadas na vila de Pune, onde vivem. A filha primogênita já teve diversas propostas de emprego recusadas por sua situação.
Para conseguir o tratamento, as jovens teriam que juntar cerca de 350.000 rúpias indianas (cerca de R$ 12.300), porém a família é muito pobre e o valor parece impossível à família. Atualmente as meninas fazem um tratamento com base em cremes para tentar controlar a situação.
Sensibilizado pelo caso das imãs, o realizador Sneh Gupta se dispôs a produzir um documentário para arrecadas fundos para o tratamento a laser. O objetivo, muito importante para as garotas (pela cultura local), é finalmente conseguir um casamento. " Dificilmente vão conseguir casar. Se chegar uma boa proposta, eu as caso imediatamente", afirmou a mãe ao jornal.


Postar um comentário