quinta-feira, 8 de setembro de 2016

O Amor

 

“Esta menina perdeu a mãe na guerra. No pátio do orfanato desenhou-a com giz e aconchegou-se num colo que não existe mais, deixando fora as sandálias para respeitá-la, como manda a cultura oriental ao se entrar num lugar santo. O amor faz do outro sagrado!”
Postar um comentário