sexta-feira, 22 de julho de 2016

Terrorista Brasileiro



Dez brasileiros foram presos suspeitos de planejarem um atentado terrorista durante as Olimpíadas.
Assisti à entrevista do Ministro da Justiça Alexandre de Moraes.
Ser terrorista no Brasil não deve ser uma tarefa fácil a julgar pelas informações que o Ministro forneceu.
Por exemplo, nenhum deles teve qualquer tipo de treinamento.
O líder, um curitibano, enviou um email para os outros espalhados pelo Brasil, informando que iria viajar para tentar um contato com o ISIS.
Dias depois, enviou outro email, dizendo que não tinha dinheiro para viajar.
Então improvisaram.
Fizeram um juramento de fidelidade ao exército islâmico repetindo frases de um vídeo do YouTube.
Dá até pena pensar nesses malucos, espalhados pelo Brasil, repetindo frases que não compreendem na frente do computador.
Imagino um nerd infeliz, sem camisa e de cuecas, repetindo as frases como um papagaio.
Perceba que ninguém do ISIS sabe da existência desses idiotas.
Mas eles já se achavam uma célula terrorista.
Só que não tinham um plano ainda.
Há umas três semanas um deles sugeriu, por email, que começassem a treinar artes marciais.
Um mês antes do ataque.
Não sei se é possível aprender a fazer o meu maravilhoso omelete em um mês, que dirá artes marciais.
Penso no nerd suadão no meio da sala, copiando os movimentos de um YouTube do Jackie Chan.
O Ministro revelou ainda que eles não falaram em bomba. Por isso suspeitam que qualquer ataque deles seria com armas. Armas que nenhum deles possuía.
Foram presos quando tentavam comprar uma AK47. Pela internet.
Acho que desses estamos salvos. Mas suspeito que já estávamos.


Update: Este post não sugere que sejam inocentes. Nem inofensivos. Ou que não deveriam ser presos. Só acho apenas que estão longe de representar o perigo de uma célula terrorista organizada. O que não os exime de representar perigo.Sinceramente? Me preocupa muito mais a rotina de criminalidade do Rio. Antes, durante e depois dos jogos.

Mentor Neto
http://blogsetecandeeiroscaja.blogspot.com.br/
Postar um comentário