sábado, 16 de julho de 2016

Aedes Corrupts: Epidemia no reino da Brazuela


Foi revelada a existência de uma grande epidemia no reino da Brazuela.


Trata-se da infecção generalizada “aedes corrupts”, que tem como grupo de risco políticos e empreiteiros e espalhou-se por todo o país. Dizem que é uma doença crônica que existe desde Pedro Alvares Cabral, mas que virou epidemia depois que o PT conquistou o poder. 

O ambiente de grandes empresas estatais é altamente propicio para a disseminação dessa doença que é transmitida principalmente pela passagem de cédulas de dinheiro na mão das pessoas e torna-se altamente destrutiva quando as cédulas de dinheiro são passadas em campos e refinarias de petróleo. Outro ambiente propício para contaminação dessa doença são ambientes fundos, principalmente fundos de pensão, onde grandes quantias de dinheiro foram tão contaminadas que viraram moedas podres.

A “aedes corrupts” além do corpo ataca a mente. Um dos sintomas mais frequentes é o processo de negação. Todos os infectados afirmam: não tenho essa doença.

O ex-presidente Lula foi diagnosticado como portador. Alguns dizem que ele a contraiu num sitio em Atibaia, outros dizem que foi num apartamento no Guarujá. Lula sempre negou ser portador dessa doença e quando são apresentados exames médicos confirmando o diagnóstico ele sempre declara: “Eu não tenho nada”. Essa doença só ataca ricos e eu sou pobre, eu só tenho um apartamento em São Bernardo e o sitio Los Fubangos, ambientes livres de contaminação. 

Além de políticos e empreiteiros a epidemia afetou um médico sanitarista, o Dr. Antonio Palloci e o advogado José Dirceu que pegou a doença no Mensalão e por ter continuado a apresentar os mesmos sintomas no Petrolão continua até hoje em quarentena.

O ex-ministro de Dilma Rousseff, Alexandre Padilha, apesar de ter sido Ministro da Saúde e ao mesmo tempo sócio do Laboratório de Análises Clínicas Labogen também contraiu essa doença.

Paulo Bernardo, ex-ministro de Lula e Dilma foi diagnosticado com “aedes corrupts” e gastou tanto dinheiro com médicos por causa da doença que teve que fazer um empréstimo consignado para pagar o tratamento. 

Dizem os especialistas que Dilma Rousseff contraiu essa doença nos Estados Unidos quando visitou a refinaria de Pasadena, mas ela explicou que quem tinha essa doença em Pasadena era o Nestor Cerveró e ela não tinha contato com ele. Ela declarou que o máximo de contato que tinha com ele era quando ela assinava sem ler o que ele escrevia. Ela tem muitos amigos portadores dessa doença e quando alguém próximo dela é diagnosticado como portador dessa patologia ela repete a frase de Lula: “eu não sabia”.

A suspeita de que Dilma Rousseff contraiu essa doença foi tão forte que alguns médicos da Câmara e do Senado resolveram afasta-la do Palácio do Planalto para que o país não fosse contaminado, mas quando a afastaram já era tarde. Suspeita-se que um dos grandes amigos de Dilma, o ex-presidente Lula, transmitiu essa doença em palestras para empreiteiros e políticos na Venezuela, em Portugal, no Panamá, na Argentina, em Cuba e em vários países africanos.

Os principais sintomas visíveis nos portadores dessa patologia são: posse de aviões, carrões, apartamentos, sítios, viagens em classe executiva, hospedagem em hotéis de luxo e dinheiro no Brasil e no exterior.

Médicos de Curitiba descobriram um tratamento para curar a “aedes corrupts”. O paciente é internado numa UTI onde fazem uma cirurgia cujo nome é “operação lava jato”. Na operação os médicos injetam um líquido que lava o corpo do interno e durante o tratamento o paciente vomita delação premiada, fica curado e recebe alta, ou diminui o período tratamento ou passa a fazer tratamento em casa.

Paulo Bernardo foi internado em Brasília a pedido de um médico do SUS de São Paulo por ter contraído a doença. Ao ser examinado encontraram em seu corpo cem milhões de células contaminadas, sendo que sete milhões atingiram diretamente órgãos vitais, tendo afetado principalmente áreas perto e dentro do bolso onde foram encontradas células e cédulas contaminadas.

Parentes e amigos de Paulo Bernardo assustados com o tratamento do SUS, contrataram o médico Dias Toffoli, que atende pelo convênio do PT para tratar do paciente.

O Dr. Toffoli contrariando o diagnóstico do médico de São Paulo liberou o paciente da UTI entendendo que no caso cabia apenas tratamento em casa, até porque sua esposa conhece muito bem a patologia diagnosticada.

Sérgio Machado, ex-diretor da Transpetro, uma empresa ligada à Petrobras, tinha essa doença em estado tão avançado que contaminou três de seus filhos. Ele tinha medo de ir de avião para Curitiba para fazer o tratamento “lava jato” com o Doutor Sergio Moro e por isso foi tratado num hospital em Brasília onde fez delação premiada com gravações e foi curado pelo Doutor Zavascki com anestesia aplicada pelo Doutor Janot.

Sérgio Machado mesmo infectado por uma doença que ataca pessoas de muitos partidos, e apesar de ter trabalhado durante doze anos sob os governos de Dilma e Lula, do PT, por causa da doença ter afetado sua memória, só lembrou-se de peixes graúdos infectados do PMDB e por isso com a ajuda do Dr. Janot nem chegou a ser internado na UTI de Curitiba e está sendo submetido a tratamento em sua mansão no Rio de Janeiro.

Além dessa doença existe uma outra doença contagiosa no país conhecida pelo nome de “esquerdopatia”. 

Uma pessoa é portadora de “esquerdopatia” quando defende a volta de Dilma ao poder. Um dos sintomas dessa doença é a falta de memória e é por isso que os portadores dessa patologia esquecem que o PT está envolvido até o pescoço no Mensalão e no Petrolão e só lembram de sintomas dos ministros de Michel Temer. A memória dos esquerdopatas fica tão afetada que seus portadores não se recordam que a “aedes corrupts” tornou-se epidemia nos governos Lula e Dilma e que os ministros de Temer, se afetados , contraíram a doença nos governos de Lula e Dilma.

Alguns pacientes são tão afetados mentalmente que confundem a realidade e afirmam que Lula tem saúde perfeita e que Michel Temer é portador de “aedes corruptis”. 

Dilma sempre afirma que não tem nenhum problema de saúde , mas os médicos da Câmara e do Senado suspeitaram que ela foi contaminada pela “aedes corrupts” e a afastaram-na temporariamente do Palácio do Planalto e estão analisando a possibilidade de afasta-la definitivamente transformando seu auxilio doença temporário em aposentadoria definitiva.

Tomara que consigam. Se ela voltar muitos portadores de “esquerdopatia” e “aedes corrupts” voltarão com ela e ai será o fim do pais que ficará tão contaminado que poderá virar uma Brazuela, mistura de Brasil com Venezuela.

Para ajudar a diminuir no Brasil as contaminações por “esquerdopatia” e “aedes corrupts”, compartilhe com seus amigos esse relatório médico e saia para as ruas no dia 31 de julho, dia da manifestação a favor do impeachment de Dilma Rousseff e dia nacional da vacinação contra a corrupção.


Não sei quem escreveu. Encontrei no Facebook na pagina Drogado Arrependido
Postar um comentário